quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

muito ou pouco

Há mil letras de sangue e pó para despejar
sangue nutrido de adrenalina verde
po´esias de esmeraldas e cerejas
esqueletos de madresilva
e sorvete

Falta apenas este noturno momento
De sangria literária
Há mais vida em viver a flor
do que em estar aqui a compor

Não desmereça o momento de agora
pela parca produção de prosa
e poética tão escassamente posta

É que nos braços dela vivo as horas
Alvorecendo nesta praia amorosa
e me esqueço de aqui dar uma resposta.

Um comentário:

Functional Electronic Humanoid disse...

Parece que nunca saberemos a resposta.