terça-feira, 30 de novembro de 2010

I


Ante a perspectiva do fim, eu sorvo

Cada partícula sem amanhã
Com intensidade plena
Conhecendo apenas o agora
Eu sirvo tranquilamente ao seu prazer
Seu crescer, seu pacificar
Diante do abismo da tristeza
Eu entrego o bater do coração
Nas tuas mãos sagradas
Perante a dádiva de ser parte
De tudo (e de ti)
Eu apenas sigo o caminho
Da sua respiração
Extático pela tua graça
Me derramo na tua pele
Na tua expressão viva
Em cerimônia, ritual, celebração
Da existência - do ser


Ausencia Praia - Antônio Pinto - trilha sonora À Deriva - uma música

Um comentário:

Mara Farias disse...

Gostei muito do blog!
A sua cara rsrsrs
E a seleção dos textos também são muito bons!