sexta-feira, 16 de julho de 2010

Energias ruins da hospedaria do desagrado

Babagens grandes demais... e olhe que não tenho móveis. Cansa não poder parar, onde chegar descobrir que não é seu lugar... Não se trata de posse, mas de direito. Direito sobre o lugar onde se vive. Nunca tive, mas já é hora... É hora. Já estou cansado de ser visita, estranho, hóspede, indesejado, incômodo, cedido, inoportuno, inconveniente. Sempre de passagem, sempre de passagem... não me importaria, é verdade, em passar... mas não estou passando... eis o engasgo na garganta, não passar mas também não ficar... não sentir-se no lugar... É sempre a casa de alguém, restrito, sem a liberdade própria... invadindo algo... Cansa, cansa muito... voltar tarde da noite para qualquer lugar provisório... ir embora por não estar em casa... não ter casa... Foda-se a casa... se quer apenas direito. E as malditas cobrança... todas prisões de cobranças... implícitas, explícitas, psicológicas, emocionais, desgraças... diabos... Frustrações alheias recaídas sobre os ombros... cansa... Só venha eu ao vosso reino... ninguém ao meu... quem vem ao meu encontro? Quem? Que esforço por mim? Sou a bolinha de ping pong entre um campo e outro... Já estou tonto... zonzo... estrondo...


Não, cadeia linear não se sustenta... não há retorno, é preciso haver ciclo, é preciso haver tranquilidade... calma... estar.... bem-estar... Enfim.

Não quero mais lugar de conflito, lugar de ilusão, lugar de conforto vendido, comprado a prestação, lugar de atenção cobrada, condições para estada, espaço restrito, regras idiotas, controle violento e velado, desagrado, vicíos malditos, cebeças programadas, tradição estúpida, imposições conformadas, mentes fechadas, respostas cansadas, esforços natimortos, isolamento, desassossego, estar preso... Não me esqueço... mais do mesmo...

(Watching the hydroplanes - Tunnelvision - uma música)

2 comentários:

Liz disse...

simsimm
sempre mudaando!
hahaa
:)

:*

Lii Schuede disse...

"é preciso haver tranquilidade... calma... estar.... bem-estar... Enfim."

enfim.